Arquivos

BIOGRAFIA DE FRANCISCA DAS VIRGENS RIBEIRO

Em 24/05/1915 nascia no povoado de “ILHA, FRANCISCA DAS VIRGENS RIBEIRO numa casa que ficava Imagem 428por traz da ruazinha. Filha de DOMINGOS E ANA JOSEFA ele conhecido como Domingos de Mane. Francisca passou a ser chamada pelos seus familiares de “Chiquinha’’ a caçula de sete irmãos”. Era ela o xodó de toda a família, a mais bonita das irmãs.  Chiquinha gostava muito da escola e por isso mesmo passou a ser a mais esclarecida da família. Aos 19 anos conheceu Antonio André Filho (TOTA) e no ano seguinte casou-se com ele e foi morar na “Fazenda Lages’’ onde passou a dar aulas. Assim sendo tornou –se a primeira professora de “FÁTIMA’’que na época chamava-se ’’ MONTE ALEGRE ‘’e depois MONTE ALVERNE.’’
          Com TOTA, Chiquinha teve três filhos: MARIA OLGA, JOSÉ ELÍCIO (Zelício) e ROMEU. Ela faleceu cedo, aos setenta e oito anos de idade; Francisca apesar de ter nascido na ILHA, hoje VILA DE SÃO PEDRO, era apaixonada por Fátima.Amava a juventude por ver nela o futuro e pela alegria dos mesmos. Gostava muito também de política e até de futebol. Estava sempre ao lado dos mais fracos, apoiando, apaziguando os ressentimentos e dando força e orientação aos mais fracos.
       Chiquinha assim como todos da época, passaram apertados com as andanças de “Lampião’’, não o viu mas, escondeu – se no mato e viu os capangas passando na estrada.’’ O Totinha, já um pouco maior, um rapazinho, certamente passou por esta situação, tendo até mesmo que abandonar a casa com seus familiares e irem passar uns tempos na Fazenda de amigos.Após andanças por Minas Gerais e Espírito Santo, já com idade avançada, voltaram à sua terra natal e aqui permaneceram por muitos anos, até que a morte os separou levando a professora querida de Fátima, a sua primeira educadora, deixando muita falta e muitas saudades em todos, principalmente em seus três filhos.
      Seu sepultamento foi histórico e muito bonito. Na época foi decretado feriado escolar e os alunos todos em fila acompanharam a professora até a Igreja e da igreja até o cemitério.Por coincidência havia falecido no mesmo dia uma criancinha que foi acompanhando e acompanhada uma pela outra. Ao sair da igreja o caixão foi levado pelos alunos, voltados uns para os outros, foi feita uma última homenagem à professora que se despedia para sempre de sua Fátima querida.

FRANCISCA DAS VIRGENS REIS
1915 / 1993